23 julho 2010

Alma colorida

Chuva no cair da noite. Faz cócegas no seu corpo e lava de leve sua alma. Você sorrir ouvindo a música que toca nesse circo criado por nós. E em baixo de alguma lona furada, perdida em algum canto desse país, espero, de peito aberto apontando pro céu, pelo momento apropriado: aquele que a distância deixará de ser fato. E então, não somente a chuva tocará seus lábios, seu corpo. Serão meus lábios, junto aos seus lábios, abençoados pela chuva, colorindo nossa alma.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Lindo blog!dessas belezas incompreendidas e arrebatadoras... voltarei mais vezes.... assim espero!!!bj daay

    ResponderExcluir