16 julho 2010

Sonhar sozinho cansa

Talvez eu esteja exagerando. Talvez seja coisa apenas da minha cabeça. Ou de repente eu esperasse mais. Ou talvez você só ande ocupada realmente. Os dias passam tristes aqui. Me sinto sozinho no mundo. E aquela sensação gostosa, leve e calorosa de saber que você está por perto, mesmo que a distância (que coisa!) não tem existido mais. Talvez você esteja lendo e me chamando de repetitivo. Ou pensando, quem sabe, que não aguenta mais esse assunto. Muito provavelmente você pensa que seja cobrança. Mas insisto, não é. Talvez seja um alerta, um pedido de socorro que tenho tentado te enviar nesse tempo todo. Uma forma de dizer que as esperanças acabam e que certas coisas não duram para sempre.
A palavra carinho sem o gesto carinho é carinho no vazio. Assim que tenho me sentido. Talvez você fale que temos vidas muito diferentes. Ou talvez você diga que é assim, sempre foi assim e que não tem porque (junto ou separado, com acento ou sem?) ser diferente. Talvez pense que eu esteja sonhando demais. Mas se por acaso pensa assim, diga. Pois talvez seja isso mesmo. Talvez eu tenha fugido muito da realidade nos últimos tempos. Coisas mudaram pra mim desde a última vez. Foi aberto um leque de possibilidades. E esse leque tem se fechado e tem me deixado cabisbaixo. Talvez o problema seja essa minha eterna afeição pela tristeza. Mas digo, tristeza eu aguento, mas tenho horror a solidão. E talvez seja isso. Talvez você esteja me deixando sozinho, deixando eu sonhar sozinho, ou não.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. "A palavra carinho sem o gesto carinho é carinho no vazio. "....
    me lembra Florbela
    "Só quem embala no peito
    Dores amargas e secretas
    É que em noites de luar
    Pode entender os poetas"
    Lindo o modo como vc encadeia as palavras e as imagens.... extremamente poético...

    ResponderExcluir