11 agosto 2010

Flor Urbana

Não é girassol, não é rosa nem margarida. É a preferida do rouxinol, do sabiá e do beija – flor. É rara flor! E no solo de cimento e terra do centro caótico de qualquer cidade brotas, flor urbana. E eu, de peito aberto, arredio e com coração ávido por novidade consigo aquilo que nenhum homem (contemporâneo ou do passado) foi capaz: não achar, mas ser achado - em meu momento mais disperso - por ela, flor rara. E no leve toque de sua pétala exalou perfume em minha vida.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário