27 setembro 2010

Ela

Tem dezessete anos mas não parece uma adolescente, embora carregue muita coisa de menina. O olhar sem dúvida é o que mais encanta. E a boca desliza suave enquanto fala de literatura e música. Admira Caio Fernando Abreu, Clarice Lispector e o Amarante dos Los Hermanos. De manhã, logo cedo, gosta de olhar para o céu e pensar nos seus planos futuro. Trabalha como arquivista na biblioteca de uma escola local. Gosta de sonhar. E sonha alto. Asas nos pés para tocar as nuvens. As vezes chora de tristeza, mas só as vezes. Ser feliz consome quase todo o tempo. De alegria chora sempre. As lágrimas rolam fáceis. Poesia, flores, nariz de palhaço, malabares, tudo isso a emociona. Tem um jeitinho de Lolita que também encanta. Uma inquietação sexual. Vontade de experimentar o mundo como se a porta tivesse sido aberta agora. O cabelo é lindo, ondas para todos os lados, são tantas as ondas que da vontade de surfar, de se afogar. Ondas negras, incrivelmente negras. Perco-me...
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Meu amor, ao mesmo tempo que me dá asas, mantém meus pés na realidade linda que é quando estamos juntos. /a do cabelo lindo :*

    ResponderExcluir
  2. ai, que lindo...
    o amor está no ar por aqui!!!


    ah, só toma cuidado porque 17' dá cadeia! hahahaha


    brincadeirinha.
    bjs.

    ResponderExcluir