20 outubro 2010

Que assim seja

Pode ficar horas olhando a própria cara refletida no espelho. Tenta com isso ingressar numa viagem ao seu íntimo, entender a solidão, o abandono e todas as outras coisas que o atormentam. Tenta imaginar se há alguma razão grandiosa para está existindo nesse momento. Acha tudo um pouco atravancado. Rodas que não giram. Engrenagens que não rodam. Tudo exige uma certa força que ele não tem mais – se é que um dia teve. Ele chora. Olhando para o espelho chora e nota as lágrimas brotarem como gotas miúdas de chuva fina, aquela que incomoda ao bater na pele. Respira fundo, lava o rosto e lembra-se da frase do livro de Rainer Maria Rilker que acabou de ler: “desejo que encontre bastante paciência em si para suportar e bastante simplicidade para crer”. Descansa mais uma vez os olhos no espelho, faz o sinal da cruz e balbucia: “que assim seja!”.
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. O que desejar para todos nós além de força para mudar o que pode ser mudado, paciência para esperar o que não pode e sabedoria para distinguir uma coisa da outra?

    Que todos tenhamos.

    Beijos carinhosos,
    Lu.

    ResponderExcluir
  2. nossa!

    tentar encontrar tais respostas deve ser muito agonianate...

    prefiro não sabê-las.

    bjs meus

    ResponderExcluir
  3. "Eu não vou mudar não.
    Eu vou ficar são mesmo se for só,
    Não vou ceder.
    Deus vai dar aval sim
    O mal vai ter fim...
    E no final assim calado
    Eu sei que vou ser coroado
    Rei de mim."

    Luh!

    ResponderExcluir
  4. Segui seu conselho e comecei a ler o 'Cartas a um jovem poeta'. É tão lindo! Obrigada pela dica valiosa!

    ResponderExcluir