11 março 2011

Certeza do amor

Da sacada do seu apartamento quarto e sala ele divaga sobre os encontros da vida. Pensa nos dias que ela esteve pela cidade visitando-o. E com sua partida nada ficou como antes. Como se um furacão tivesse tirado as cores dos lugares. Aquelas ruas do Rio antigo mudaram. Subir Santa Tereza de bondinho mudou. Ela trouxe uma leveza tão flutuante que viver sem isso agora torna o passo mais duro. Daquele calor de verão que parecia derreter os miolos ficou uma estranha sensação de brisa fresca batendo no rosto estampado de alegria. O gosto de açúcar, de sobremesa nunca foi tão saboroso. E nunca mais percebeu sorriso tão espontâneo. Aquele sorriso que da vontade de embrulhar para presente e enviar para todos os parentes distantes. Resta agora aquela sensação de nostalgia. De dias tão acalorados e intensos quanto as férias de dezembro quando criança quando ia visitar os avós e comia fruta fresca, direto do pé. É dessa época também a certeza do amor – desde novo o busca pelos cantos mais inusitados – que voltou a experimentar com ela.
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.
    Charles Chaplin

    ResponderExcluir
  2. o outro tem um poder de transformação incrível...

    tomara que vc consiga organizar esses sentimentos e encontre um caminho tranquilo.


    =)

    ResponderExcluir