27 maio 2011

Cacos

E esses cacos todos pelo chão
O próprio vento se encarrega de varrer para debaixo do móveis.

Há baile nas esquinas,
felicidade incontida esperando por mim
Mulheres com suas saias rendadas e esmalte abacate
Flerte, romance, beijo casual
Língua na língua morna...

Tentei como louco tarado
Venci medos e acreditei até o último gole
Mas esperança também morre
Ao som de uma orquestra de violino qualquer

E o peso que carrego agora
Sou eu passando a limpo meus pecados...

Fui feliz respirando aquele ar de outono
Lá onde o tempo é tão arrastado que a gente se esquece que ainda é segunda-feira
E passa um mês e ainda é segunda-feira
Os anos passam e ainda é segunda-feira

E numa segunda-feira, disse tudo o que tinha pra dizer,
E quando as palavras perderam a razão,
Falei todo resto com os olhos
E não fui compreendido
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Que lindo! Cada dia, vc escreve melhor!! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Amei tuas saias rendadas. ^^
    Gostei daqui, gostei do teu universo,
    estarei aqui sempre.

    Flores!

    ResponderExcluir
  3. Lindos zuza, lindo.....essa segunda-feira sempre cinza...uum pouco morna....essas coisas que não vão, que não ficam....eu fico sempre...lembranças, desejos, medos....mas continuo...e vc tbm!foda esse texto, foda!

    ResponderExcluir