24 agosto 2011

Meu amor, meu abrigo

Me de a chance de fazer de nossas vidas algo precioso que te darei todas as certezas do mundo. Feche os olhos e se jogue sem medo do que existe logo a frente. Pelo campo de girassol te vi correndo de vestido branco, cabelos soltos e sorriso estampado na alma. Aquele céu de janeiro. Pelo meu jardim vou cuidando das flores e pensando em você. Rego-a com toda a delicadeza do mundo e então enxergo a fragilidade que você finge não ter. Desabe. Desmorone. Chore até as lágrimas secarem. Estarei de braços estendidos ao seu lado. Ponha fé na minha mão, entrelace os dedos nos meus dedos e vamos como sempre fomos, pela cidade em movimento, enfrentando o calor, o frio, o tédio e o trânsito. Não existe acaso, não somos de passagem. Eu te provo todo o mistério que existe em nosso itinerário desde as primeiras palavras trocadas. Há energia triunfante do universo conspirando a nosso favor. E quando perguntaram ao Leminski se amor acaba prontamente ele respondeu que não, que se transforma, ou em raiva ou em rima. O meu por você é prosa diária, poesia horário, minuto a minuto confirmando a existência desse fio imaginário que nos une. Então não ignoremos os sinais, não partamos sem experimentarmos toda a beleza para nós guardada. Aceite meu abraço, meu beijo, meu jeito, meu sexo, meu lapso, a violência que cometo contra mim, a integridade que ofereço a você. Pois sou grato pelo seu colo, seu afago, seu perdão, os conselhos que me doa, pelo seu sono que vigio, pela integridade oferece a mim, e a violência - contra mim - que não me deixa cometer. Aceite nossa existência e essa condição a nós dois impostas bem antes de nascermos, a de que fomos feitos um para o outro e que o caminho nessas terras percorreremos juntos. Jogue todos os pesos para bem longe e alto e venha flutuar comigo meu amor, meu abrigo...

www.zuzazapata.com.br
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Que convite atraente, ainda com a garantia de continuidade, seja em raiva ou rima.

    Bom demais!

    ResponderExcluir
  2. Um dia se vc escrever pra mim eu choro, rs!seus textos estão ficando intensos de mais, lindos de mais, sinceros de mais..... que amor é esse que não acaba nunca?!que entrega é essa?!que ser pulsante é esse?!aquele que não esquece...aquele que vive "POR" e não "PARA".....

    ResponderExcluir