16 agosto 2011

Não saber quando


Ele escrevia em seu já castigado caderno de anotações:

Passo as tardes cuidando do jardim esperando alguma notícia sua. Tanto tempo que não nos falamos. Você resolveu ir. Eu resolvi ficar. E desde então os dias não passam. Cuido de algumas bromélias, rego algumas margaridas e converso com aquela velha orquídea, que há alguns dias resolveu florescer novamente. Às vezes sento a sombra intensa do pé de jambo. E quando começam a nascer pego um e mordo. Curiosamente lembro da nossa despedida. Tão poucas palavras, sem muita demora, você simplesmente embarcou sem olhar para trás. Me deu um beijo e foi. Aquele mesmo beijo adocicado de sempre. E lá pras quatro da tarde costumo ficar imaginando o que você pode está fazendo. Se em algum momento você pensa em mim durante o seu dia ou na história que vivemos. Se existe ainda na sua memória aquele cheiro de especiaria de um período recente. Às vezes compro algumas amoras e sento no banco do jardim para lembrar do nosso primeiro encontro. Hoje comprei sementes de girassol. Tenho que colocar três sementes em cada pequena cova, com mais ou menos quatro centímetros de profundidade e irrigar uma vez por semana. Era nossa flor favorita. O período do dia que sinto mais sua falta é na parte da tarde. Principalmente quando os dias estão como o de hoje. Céu limpo, sol e uma brisa fresca. Os dias bonitos me lembram você desde o primeiro canto dos passarinhos. Coloquei alguns pães no forno para assar. E ontem, quando fui a padaria, acabei comprando um daqueles rocamboles de chocolate que você tanto gosta. A casa continua limpa. Os discos continuam tocando. Concertei aquela velha vitrola vermelha e organizei a estante de livros por autores, não vejo a hora de te mostrar, o que dói é essa incerteza de não saber quando.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Que texto doido Zuza...
    Parece saudade e dor, assim , entrelaçadas.
    A espera é incerteza, se vem ou não, só o tempo pra dizer...Beijos

    ResponderExcluir
  2. ahhhhh
    todas essas incertezas....... dó tanto...
    eu comprei um alecrim...será q ele vinga????

    ResponderExcluir