27 agosto 2011

Sonhei com você a tarde

“Sonhei com você essa tarde”.
“Jura? E como era o sonho?”.
“Bom, muito bom”.
“Então me conta”.
“Ta".

 Era uma casa bonita. Com móveis meio rústicos. Alguns bem diferentes por sinal. Tinha uns quadros belíssimos e uma mesa pequena com café e algumas torradas. Uma varanda com uma rede abóbora e detalhes em espiral e uns vasinhos de plantas. Uma vitrola antiga na sala. Eu tocava a campainha, você atendia com um abraço forte e apertado, me dava um selinho e me puxava para a cozinha. “Vem”, você dizia, “vê se gosta!”. Era pão de queijo que você tinha feito. “Cuidado que ta quente”. “Saboroso”, eu falava e sorria. Me perguntava como estava o livro que eu estava escrevendo e eu te perguntava da última matéria que você tinha escrito e das fotos que tinha tirado. Te mostrava um poema novo mas você nem gostava tanto. Eu ligava a vitrola e colocava um disco que tinha te dado, a trilha sonora de algum filme antigo que não lembro o nome. E sentávamos na rede. E uma brisa fresca batia no rosto e olhávamos pro céu. Silêncio confortante. E você falava do sonho que você tinha tido e das pessoas queridas que apareciam nele. Eu falava do documentário sobre discos voadores que tinha assistido na noite anterior. Você ria de mim. E ouvíamos o latido do seu buldogue francês. Não lembro como você o chamava. Todo branco com uma mancha preta no rosto. E ele subia na rede e nos lambia todo. E você o colocava no chão e passava a mão no meu rosto e sorria tão bonito e tinha um semblante tão sereno. E seus cabelos estavam enormes. E seu olhar tão cheio de vida me dizia tudo que eu precisava ouvir sem dizer absolutamente nada. E eu falava que ter você era mágico e inteiramente inexplicável. “Que bom”, você dizia e deitava no meu colo. E simplesmente ouvíamos o pulsar do mundo, a música antiga, a respiração tranquila de quem enfim tinha encontrado um lugar e sentíamos cheiro do pão de queijo vindo da cozinha...

www.zuzazapata.com.br
Comentários
7 Comentários

7 comentários:

  1. Riqueza de detalhes, de belos detalhes. Dá até vontade de voltar a dormir, não?

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Que sonho vívido Zuza...
    Cheio de minúncias, lindo.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. ahhhhh....seus textos me deixam sem ar....que poesia linda, que sonho com gosto de amargura!esse seu texto foi digerido como aquele chocolate meio amargo... aquele que adoça a boca, mas deixa mais evidente o gosto do cacau!

    ResponderExcluir
  5. Sonhar acordado é muito bom!!!E bom de ler também.

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Só voltei a respirar no fim do texto... na verdade suspirar. Que liiiindo!!! Queria uma rede destas para mim tbm.


    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Dos detalhes à sensibilidade. Essa forma como o sonho nos deixa próximo é prazeroso. Parece que vivemos, tanto quanto acordado com o "toque poético". Boa escrita, lindo texto.

    Gostei muito do seu blog. Te adicionei no face e segui no twitter. Ta? Um beijo!

    ResponderExcluir